ALDAIR MELCHIORjeferson fernandesfonsecamarcia da fundaçãoPPptbpsbpcdobsindisaudesindicontábilSIND SERV MUNICIPAISescritorio chicoalvoradamantei advocaciaespaço petCredi Missões eletron fortimobiliaria santa rosacentral do gás copa gazESCRITÓRIO ZIMMERMANNamgsrSIND SERV MUNICIPAISAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicoposto royaleenphase
Distribuidoras poderão vender gás de cozinha direto ao consumidor
Botijão
Botijão "de 13 kg" não terá que passar pelo revendedor "antes de chegar ao consumidor", afirma ANP | Foto: Andre Avila / CP Memória
Para permitir venda direta foram revogados dois artigos de resoluções editadas pelo governo em 2016

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou nesta quinta-feira, em reunião de diretoria, a revogação de resoluções editadas pelo governo em 2016 e que proibiam a venda direta de botijões de GLP (gás de cozinha) por distribuidores de combustíveis.

"É o fim da obrigatoriedade que o botijão de gás de cozinha de 13 kg tenha que passar pelo revendedor de GLP antes de chegar ao consumidor. Assim estamos eliminando uma restrição regulatória que nunca se confirmou na prática", disse o diretor-geral da ANP, Décio Oddone.

"A questão do GLP é crucial, hoje ele é vendido R$ 70 em média, mas tem lugares que são R$ 100. O valor do produto corresponde a cerca de R$ 26, os tributos são R$ 12 e o resto são as margens de distribuição e revenda", explicou o diretor-geral da ANP.

Para permitir a venda direta, foram revogados os artigos 36 da resolução 49/2016 e 27, da 51/2016, que proibiam os distribuidores de GLP de participar diretamente da atividade de revenda.

"Nós estamos trabalhando no sentido de aumentar a competitividade, que tem como pano de fundo melhorar o preço pro consumidor", disse o diretor Dirceu Amorelli.

Ele disse ainda que a decisão é importante por se tratar do primeiro passo na direção de uma regulação menos restritiva no setor.

Fonte CP

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo